Você vai até onde?

Você vai até onde?

Às vezes não conseguimos chegar até o final, mas até aonde fomos precisa ser valorizado. Pedro foi o primeiro dos discípulos a se recuperar quando estavam em fuga. Mesmo que fosse de longe, ele acompanhou Jesus até o fim. João se apresentou como um amigo do acusado, porém Pedro, visivelmente abalado e nervoso, logo foi denunciado pela criada da porta. Pedro havia desembainhado a espada contra os empregados da casa.

Chego à conclusão que as atitudes de Pedro tinham relevância e que nossos erros são mais lembrados que nossos acertos. A indiscrição da mulher que denuncia o apóstolo é repetida, em nossos dias, toda vez que as pessoas insistem em nos lembrar dos erros que cometemos. A criada se irritou pelo fato de Pedro se aproximar dos empregados e não ser identificado.

Pedro fica tão confuso que nem percebe que perto do fogo poderia ser reconhecido por alguém. Somos denunciados quando nos aproximamos do fogo. Ele poderia ter ficado com o outro discípulo dentro da antessala, mas saiu para o alpendre e logo para o átrio. Ele estava se sentindo fora daquele contexto, mas ainda havia a esperança de que Jesus sairia de mais uma perseguição, só que para sua surpresa, Jesus saiu dali preso, açoitando.

O Getsêmani de Jesus começou com pavor e fraqueza e terminou na paz e na conquista. O Getsêmani de Pedro começou audacioso, correndo riscos em sua alto afirmação e terminou na miséria lamentável. Por três vezes, antes do galo cantar, teve a oportunidade de assumir quem era e não o fez: “Não sei o que dizes”; “Não conheço este homem”; e “Eu não conheço este homem”. Enquanto negava, Jesus estava sendo conduzido para fora do seu julgamento e, possivelmente, ouvindo as últimas negações de Pedro. É nesse momento que aparece o arrependimento de Pedro, que chora amargamente. Pedro saiu para a noite, mas não para a mesma que Judas entrou. Sua noite era a da amargura da traição.

Até onde você chegou? Mesmo que não tenha chegado ao final, alegre-se, você fez o melhor que pude. Mas não pare, você ainda pode tentar de novo.

“O Getsêmani de Jesus começou com pavor e fraqueza e terminou na paz e na conquista. O Getsêmani de Pedro começou audacioso, correndo riscos em sua alta afirmação e terminou na miséria lamentável”.

Fique na graça!
Pr. Bruno

Comentários

Douglas Oliveira Rodrigues

Sou jovem, profissional de TI, sei aproximadamente 6 acordes de violão, cristão, adorador, e apaixonado pelo Senhor.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho

%d blogueiros gostam disto: