• Atos 19: 8-20

De onde vem a autoridade? Essa é uma pergunta que muitos fazem, mas é necessário saber a resposta certa para viver com ela e não apenas conviver no meio dos milagres. A autoridade não vem pela experiência de outras pessoas, mas pela sua experiência pessoal como o Senhor; não vem pela tradição: a família sacerdotal era tradicional entre o povo judeu, eles que determinavam a benção de Deus sobre o povo; não vem por linhagem familiar: se em tua casa você não buscar porque seu marido, esposa ou pai já o faz, vai ficar sem ter; por vestimentas especiais: eles eram sacerdotes, assim tinham seus ornamentos sacerdotais; não vem por quantidade: eram sete e não conseguiram; nem por conhecimento e respeito das pessoas: quanta gente conhecia aqueles sacerdotes, mas no mundo espiritual eles não representavam nada; e muito menos por um conhecimento técnico: eles eram exorcistas profissionais.

No texto de Atos vemos que aqueles exorcistas se misturam no meio do mover que estava acontecendo e chegaram até a achar que poderiam fazer também, mas a falta de experiência pessoal com o Senhor não permitiu que conseguissem. Veja que a roupa não interferiu, nem a quantidade, eram sete, e muito menos serem conhecidos pelas pessoas, porque no mundo espiritual eles não representavam nada.

Tem muita gente tentando reconhecimento de suas ações a nível natural, mas para ser reconhecido no mundo espiritual, o reconhecimento dos homens não importa. Vale mais conhecer a Palavra, ter uma experiência pessoal com Cristo, depender exclusivamente de Deus, ter uma vida de oração, confessar os pecados, fazer as renúncias necessárias e deixar a Palavra do Senhor prevalecer.

Veja como as mãos de Paulo foram usadas por depender exclusivamente de Deus. Agora é só fazer sua escolha. Quer ter autoridade diante dos homens ou no mundo espiritual? Deixe a palavra do Senhor prevalecer e seja reconhecido no mundo espiritual como Paulo foi: “Respondendo, porém, o espírito maligno, disse: Conheço a Jesus, e bem sei quem é Paulo; mas vós quem sois? E, saltando neles o homem que tinha o espírito maligno, e assenhoreando-se de todos, pôde mais do que eles; de tal maneira que, nus e feridos, fugiram daquela casa”.

“Tem muita gente tentando reconhecimento de suas ações a nível natural, mas para ser reconhecido no mundo espiritual, o reconhecimento dos homens não importa”.

Fique na graça.
Pr. Bruno

Comentários

Categorias: Devocional

Douglas Oliveira Rodrigues

Sou jovem, profissional de TI, sei aproximadamente 6 acordes de violão, cristão, adorador, e apaixonado pelo Senhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: